FILTRE SUAS NOTÍCIAS POR DEPARTAMENTO

Novo laboratório do programa IAC-Quepia abre as portas no próximo dia 17, na cidade de Jundiaí-SP

voltar
novo-laboratorio-do-programa-iac-quepia-abre-as-portas-no-proximo-dia17-na-cidade-de-jundiai-sp
Equipamento desenvolvido no Quepia, em Jundiaí, para testar a segurança de vestimentas protetivas. Foto: Divulgação
Com investimento de quase R$ 400 mil captados junto à iniciativa privada, o programa IAC de Qualidade de Equipamentos de Proteção Individual na Agricultura (IAC-Quepia) concluiu a obra de seu novo laboratório de pesquisas, construído da cidade de Jundiaí (SP). No próximo dia 17, um evento exclusivo para empresas apoiadoras do programa marcará a abertura do principal centro de estudos do País voltado à qualidade de vestimentas protetivas utilizadas no trabalho rural com agrotóxicos.
 
Considerado pelos pesquisadores da área um dos mais modernos espaços do gênero do mundo, o laboratório Quepia também teve expandido seu campo de atuação: a partir de agora, além de estudos de conformidade aplicados a vestimentas de proteção agrícola, o programa passa a certificar a qualidade de luvas empregadas pelo trabalhador brasileiro no manuseio de agroquímicos.
 
De acordo com o pesquisador científico Hamilton Ramos, coordenador do programa IAC-Quepia, o novo laboratório, com 300 metros quadrados construídos, abrigará uma equipe de profissionais estudiosos da exposição do trabalho rural aos agroquímicos e da atividade fabril da indústria global de vestimentas de proteção.
 
“O investimento já realizado no centro de estudos possibilitou a readequação dos prédios que abrigarão novos laboratórios. Passamos agora à instalação de equipamentos, para aprimorar metodologias de estudos e exigências de qualidade que trarão mais segurança ao trabalhador rural aplicador de agrotóxicos. A boa ou a má qualidade de equipamentos de proteção individual interfere diretamente na exposição do trabalhador a produtos químicos e define padrões de saúde ocupacional na agricultura”, resume Hamilton Ramos.
 
Para Ramos, cientista-membro do Comitê Internacional da ISO – International Standartization Organization – que estuda o mercado global de vestimentas protetivas, a modernização do laboratório de Jundiaí coloca o programa Quepia em pé de igualdade com iniciativas semelhantes empreendidas pela comunidade científica internacional da área, principalmente na Europa e nos Estados Unidos.
 
Criado há 12 anos e sem fins lucrativos, o programa Quepia resulta de uma parceria entre o Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico (CEA/IAC), órgão oficial de pesquisas que funciona há quase 40 anos na cidade de Jundiaí, no interior de São Paulo, e o setor privado, incluindo fabricantes de vestimentas protetivas e de defensivos agrícolas. O projeto do novo laboratório também recebeu apoio financeiro da Fundag – Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola.
 


Fonte: BIA – Bureau de Ideias Associadas

  • Imprima
    essa Notícia
  • Faça um
    Comentário
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Newsletter

Receba as novidades no seu e-mail.