FILTRE SUAS NOTÍCIAS POR DEPARTAMENTO

Moçambicanos aprendem com cooperativas paulistas

voltar
mocambicanos-aprendem-com-cooperativas-paulistas
O modelo de excelência do cooperativismo desenvolvido no Brasil é reconhecido pelos moçambicanos há uma década. Foto(Divulgação)
Uma missão com representantes de cooperativas moçambicanas inicia nesta segunda-feira (15) uma visita inédita de quatro dias a São Paulo para conhecer a força e a organização do cooperativismo paulista.
A comitiva é ligada à Associação Moçambicana de Promoção do Cooperativismo Moderno (AMPCM), que busca no Brasil boas práticas em cooperativismo de saúde, transporte e agropecuário para replicar em Moçambique.
 
O grupo de cinco pessoas vem ao Brasil graças a um projeto de cooperação entre a AMPCM e a Associação Nacional do Cooperativismo dos Estados Unidos. O projeto de cooperação é financiado pela Agência para Cooperação Internacional americana.
 
No Brasil, a missão é organizada pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) com o apoio da Ocesp (Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo), instituições de representação do sistema cooperativista.
 
O cooperativismo paulista tem 1.105 cooperativas, distribuídas em 10 ramos, com mais de 4 milhões de cooperados. A comitiva vai conhecer o trabalho das cooperativas dos ramos de saúde, transporte e agropecuário – Unimed, Coopertax e Caisp, respectivamente.
 
As três estão registradas na Ocesp e são referência no mercado. A Unimed está presente em 95% dos municípios paulistas com 41 hospitais, que disponibilizam 3.227 leitos (5% dos hospitais existentes no estado).
 
A Cooperatax tem uma frota de 550 carros cooperados na capital e é reconhecida pela excelência do trabalho de atendimento ao público. A Caisp (Cooperativa Agropecuária de Ibiúna) é formada por 35 produtores, os quais cultivam uma área superior a 600 hectares, produzindo hortaliças convencionais e orgânicas, legumes, frutas, entre outros, com um volume mensal superior a 800 toneladas.
 
O grupo conhecerá na segunda-feira pela manhã o trabalho desenvolvido pela Ocesp e pelo Sescoop/SP (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo). À tarde visitará a Coopertax. Na terça e quarta-feira, a comitiva participará de um workshop na Federação das Unimeds do Estado e visitará o Hospital Santa Helena (Unimed Paulistana) e o Centro de Diagnóstico Guarulhos (Unimed Guarulhos). A ida à Caisp está marcada para quinta-feira, encerrando o roteiro.
 
Cooperativismo em Moçambique
 
O modelo de excelência do cooperativismo desenvolvido no Brasil é reconhecido pelos moçambicanos há uma década. Em 2005, a OCB ajudou a organizar a Lei do Cooperativismo em Moçambique, que entrou em vigor em 2010. Em março deste ano a OCB participou de uma conferência promovida pela AMPCM com organizações de nove países para discutir ações estratégicas em comum.
 
O próprio presidente da Ocesp, Edivaldo Del Grande, esteve em Moçambique em 2008, para falar sobre a experiência das cooperativas brasileiras no desenvolvimento da agricultura. O presidente da Ocesp fez palestras em Zambésia, no interior, e na capital, Maputo, a convite da Clusa (Cooperative League of USA), sobre o cooperativismo empresarial, com foco em resultados e na busca pelo desenvolvimento socioeconômico.
 
 


Fonte: NQM Comunicação

  • Imprima
    essa Notícia
  • Faça um
    Comentário
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Newsletter

Receba as novidades no seu e-mail.