FILTRE SUAS NOTÍCIAS POR DEPARTAMENTO

Dow AgroSciences apresenta nova tecnologia para controle de pragas no 11º Congresso Brasileiro do Algodão

voltar
dow-agrosciences-apresenta-nova-tecnologia-para-controle-de-pragas-no11-congresso-brasileiro-do-algodao
Foto: Internet
A Dow AgroSciences participa do 11º Congresso Brasileiro de Algodão, que começa hoje (29) e segue até o dia 1º de setembro. No evento, realizado em Maceió (AL), pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), a companhia apresenta a tecnologia Exalt®, que recebeu recentemente o registro para ser utilizada no combate a pragas da cultura do algodão.
 
O inseticida é hoje bastante utilizado por produtores de soja e milho, pois apresenta um mecanismo de ação exclusivo, que oferece amplo espectro e altíssimo efeito de choque, agindo rapidamente sobre o complexo de lagartas, o que resulta em economia direta para o agricultor.
 
“O Exalt® garante às culturas de soja e milho o controle de pragas como Helicoverpa armigera, lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda), lagarta-da-maçã (Heliothis virescens) e a lagarta-falsa-medideira (Chrysodeixis includens) e agora chega as plantações de algodão para combater a Helicoverpa armigera. Isso significa que os cotonicultores passam a contar com uma tecnologia que elimina pragas com muito mais eficiência e rapidez”, comenta Luiz Grines, Gerente de Marketing para Grandes Culturas da Dow AgroSciences Brasil.
 
A Helicoverpa armigera é uma lagarta que tem alto poder de destruição, causando prejuízos, principalmente nas lavouras de milho, soja e algodão. “Para se livrar dessa praga, os agricultores têm buscado soluções eficientes e que garantam a produtividade”, aponta Grines.
No caso dos cotonicultores, a expectativa para a safra deste ano é bastante positiva, de acordo com a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), eles devem produzir 15% a mais do que em 2016, o equivalente a 2.532,5 mil toneladas de algodão em caroço.
 
“O Brasil é um dos cinco maiores produtores de algodão e também está entre os que mais exportam. Este cenário promissor faz com que os cotonicultores estejam atentos às tecnologias que foram desenvolvidas para ajudá-los a produzir mais e melhor. E com os excelentes resultados que temos visto temos certeza de ele que será um sucesso também na cultura do algodão”, ressalta o especialista.


Fonte: In Press Porter Novelli

  • Imprima
    essa Notícia
  • Faça um
    Comentário
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Newsletter

Receba as novidades no seu e-mail.